Ah, mar. . .




E derrepente me veio o teu gosto a boca...
E tambem o cheiro...
O quente do sol...
E o frio do vento...
À pele...
A pressão das tuas água nos ouvidos...
Como uma onda quebrando sobre mim...
E eu que tanto gosto de você...
Tanto tempo que não te vejo...
Talvez até por desatenção...
Saudade do seu salino beijo...
Da sua pele na minha sola...
Das vezes que me fez em bola...
Das saideiras na hora de ir embora...
Das vezes que me carregou ao céu...
Das vezes em que quase ao inferno me jogou...
Breve, a ti eu vou...
E vou...
Com todo meu afeto...
Decreto...
Que você é o meu chão...
Sendo assim, então...
O céu, teto...






ilustrado por Pingu
xD


6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi, querido.

    Uma bela parceria tua nova ilustradora.
    Outra vez é de amor que falas e as palavras vão movendo os sentidos como quem decreta: Sente! O sabor, o cheiro, o vento...
    Vê! A luz... e o título Ah,Mar...tem a sonoridade de 'amar...'

    E falas da importância desse amor.
    O quanto e o quê, ele representa para ti.

    E a ilustração dela ficou bonita.
    Alguém sentado de braços abertos, olhando o mar e a luz do sol...

    Está lindo!
    E eu estou muito feliz com o que li, senti, vi do texto e no texto, o teu crescimento e tua beleza.

    Muito, muito carinho,

    Mai

    ResponderExcluir
  3. Pq é tão lindo, hein?

    Te ler é carinho na minha alma.

    Adoro!

    Bjos de luz!

    ResponderExcluir
  4. ...como purifica a alma estar dentro de ti!

    ResponderExcluir
  5. Pingu é classe. Ele era finlandês, tinha irmã pinguim e urinava fora do vaso.

    Peraí, estamos falando do mesmo Pingu?! :B

    ResponderExcluir
  6. Lipe,

    Quando eu gosto de alguma coisa que leio, volto mil vezes a ler.
    E li novamente esta tua declaração de amor ou esse teu propósito de AMAR, é assim que eu leio agora, esse teu post Ah,mar...

    É Uma intenção de IR ao encontro de um amor e AMAR...
    E agora é mais belo do que quando li na primeira vez.
    Isso aqui é um propósito, uma espécie de compromisso, pacto, mantra, uma intenção, a tua intenção de AMAR, outra vez, essa pele, de reencontrar o cheiro, de sentir o ritmo e a pressão dos líquidos e licores, nos amores desse AMOR E AMAR...

    E quando comentei, fui a primeira (novidade, né? pff...)
    e não voltei.
    Mas hoje estou meio tonta e 'deslembrada'... E não consigo me concentrar em muita coisa e ai voltei a ler...
    Ai... estou eu viajando no teu poema e leio o teu amigo, aquele que eu adoro ler...
    O Welker. Queria conhecê-lo porque ele diz que nunca entende teus poemas e agora ele resolveu te decifrar... E está estranhando que não és tão doido quanto ele imaginava...rsss...
    Putz!
    Ele é uma figura, Lipe, porque me fez rir e eu precisava ler o Welker, hoje...
    Ele saiu com essa pérola aqui, Ó:
    "Pingu é classe. Ele era finlandês, tinha irmã pinguim e urinava fora do vaso."
    ...ai ele quer saber se ainda és tu, o mesmo escritor....rsss....

    Cara Welker deve ser dos nossos, não é não?rsss...
    beijo

    ResponderExcluir