Passo a passo, braço a braço...



Ando imaginando coisas
Que supostamente não vejo
Ando vendo coisas
Que aos montes não imagino
E nesse vai e vem
Entre o incerto e o repentino
Pego-me injusto
Teimoso realejo

Queima pensamento
Como rosa no inferno
Na execução de mil projetos
Me alopro e não me vejo
Me esqueço e te encontro
Num abraço além beijo

Lentemente com lamuria
Num pré-sono inevitavél
Vêm-me aos olhos o inefável
Vosso corpo em carne nua

Sinto dentro,
Dentro e fora
Com distancias calculadas
E nesse sombrio reluzente conto de fadas
Me pego adentrando ao nada...




xD

3 comentários:

  1. Sem dúvida alguma, Lipe, este É o teu melhor texto. Um palco e tu, meu anjo bom como - Hamlet - a encenar seu próprio texto.

    Maravilha!
    Coisa linda, Lipe, é um ator, és um artista, Lipe.
    M e r d a!

    ResponderExcluir
  2. Seria sexy se não fosse trágico...

    ResponderExcluir
  3. Que este ano seja de muitas realizações encantos e 2010 lápis de cor para ajudar a colorir cada um dos 365 dias que se aproxima.
    2010 vem ai e teremos
    2010 coisas para pensar
    2010 atos para realizar.
    Beijos de mel
    ursinha

    ResponderExcluir